segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Resto




depois daquele dia, jamais pude ver seu rosto
também deixei de sentir o quanto seu sorriso me fazia bem
porém, ainda há no coração algo inabalável que me liga a você.
até quando poderei viver à sombra do que se foi?

somente ao seguir, percebo que não posso mais me lembrar de seu rosto
onde o resto está na ausência que encontro em toda parte
pelo que sei, não há em mim senão o não saber...
continuo por aqui mesmo sem você!

Leonardo Valesi Valente
@leovalesi

2 comentários:

Francisco Xavier disse...

Novos espaços....lindo poema!

leovalesi disse...

Francisco, suas palavras residem comigo.